Pesquisar neste blogue

A carregar...

sábado, 12 de fevereiro de 2011

O Império português no século XVIII

    Apesar dos territórios portugueses terem sido atacados pelos inimigos da Espanha, durante a dinastia Filipina, e da perda de alguns deles, o império português continuava a espalhar-se por todos os continentes.
   A grande mudança é que os nossos principais interesses já não se centravam no oceano Índico (Índia e mercados do Oriente), como no século XVI, mas no Atlântico, sobretudo no Brasil. Foram os lucros do açúcar brasileiro que pagaram as despesas da guerra da Restauração, permitindo manter a nossa independência.



Zonas sobre domínio português no século XVIII



O AÇÚCAR BRASILEIRO

   Como o clima era favorável, os portugueses vão iniciar, como já tinham feito na Madeira, uma cultura que se tornou o principal produto vindo do Brasil e a base da nossa economia – o açúcar.



A produção de açúcar ao longo dos tempos



   A plantação e transformação da cana-de-açúcar precisavam de muita mão-de-obra barata, de trabalho escravo.



A cana era esmagada e seu melaço transformado em açúcar.



   Inicialmente, os portugueses usaram índios brasileiros para este trabalho desumano, mas como sempre tinham vivido em total liberdade, no meio de uma Natureza que lhes dava tudo o que precisavam, morriam em grande número.
   Então, os portugueses vão a África buscar escravos negros para trabalhar nas plantações e nos engenhos. A travessia do Atlântico, viagem que durava 3 a 4 meses, era o início do seu martírio.


Carregamento de escravos.



Transporte de escravos.







Assim, escravos e açúcar eram os produtos base do chamado comércio triangular: Portugal / África / Brasil / Portugal.






Não era só Portugal que realizava o comércio triangular, também a Inglaterra
ia a África buscar escravos que levava para a América, onde trabalhavam em 
plantações de açúcar, café, tabaco ou algodão.



O OURO BRASILEIRO

   O Brasil era um imenso território e só o litoral é que estava ocupado. Em finais do século XVII grupos de exploradores – os bandeirantes – partem em expedições para o interior. É numa destas viagens que vão ser descobertas as grandes minas de ouro – e mais tarde de diamantes – que vão trazer enorme riqueza a Portugal.



Bandeirantes





    No entanto, as imensas riquezas entradas não serviram para desenvolver a nossa indústria ou agricultura, pelo contrário, Portugal começou a comprar muito mais produtos ao estrangeiro.
    Podemos assim dizer que as toneladas de ouro chegadas do Brasil não serviram para um verdadeiro desenvolvimento da economia portuguesa.




O ESTILO BARROCO

   O reinado de D. João V é de grande luxo na corte, não parava de aumentar o ouro chegado do Brasil.
   São construídos no estilo da época, o Barroco, vários monumentos, como a Torre dos Clérigos e o Convento de Mafra. Os altares das igrejas são cobertos de uma fina camada de ouro, a famosa talha dourada.



Convento de Mafra na actualidade.

Vê em fotos interativas, clica aqui


Ou vê o video


Talha dourada. Igreja de S. Francisco, Porto. 
A madeira entalhada (esculpida) é coberta de uma fina folha de ouro. 
Daí o nome deste tipo de trabalho: talha dourada



Museu dos Coches. Coche oferecido por D. João V ao Papa.
Como se vê, a talha dourada não era só usada nas igrejas.






A utilização de azulejos no interior e exterior dos templos é uma das marcas do estilo barroco.




 Igreja do Carmo, Porto.
Os azulejos das igrejas barrocas contam, muitas vezes, episódios da religião católica



Postal ilustrado de 1909.
Apesar de todo o ouro brasileiro, o aqueduto, para abastecer Lisboa de água,
foi pago com os impostos do povo da cidade.



A MONARQUIA ABSOLUTA

   Na Europa do século XVIII pensava-se que os monarcas eram reis pela vontade divina e, portanto, só Deus estaria acima da sua autoridade.
Para a monarquia absoluta ou Absolutismo, o poder estava total e absolutamente nas mãos do rei. Durante este período, os reis deixaram de reunir e escutar a opinião das Cortes.



A monarquia absoluta começou com D. João V.




6 comentários:

  1. Você fez m bom trabalho e por causa do seu trabalho vou sobir a nota em H.G.P.

    ResponderEliminar
  2. Adorei, tambem vou subir a nota vou tirar 5 logo no 1.º perido!

    ResponderEliminar
  3. Prof. na parte do açúcar Brasileiro está toro, ñ deveria estar tornar ?


    Miguel Martins 6ºC

    ResponderEliminar
  4. eu estou á procura de um site que me explique o comércio.Mas este site mostra coisas muito melhores
    Acho que vou subeir a nota a HGP (isto tb sai)

    ResponderEliminar